notícias

  • 09
  • NOV
  • 2016

Caixa reduz taxa de juros para financiar a casa própria

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (8) um corte na taxa de juros cobrada nos financiamentos imobiliários.
As novas regras entram em vigor a partir desta quarta-feira (9) e valem só para novos contratos. Veja como ficam as taxas.
Sistema Financeiro de Habitação
O Sistema Financeiro Habitacional (SFH) regula a maioria dos financiamentos imobiliários no Brasil. Para se enquadrar neste sistema, o imóvel deve custar, no máximo, R$ 750 mil em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal. Nos outros Estados, o limite máximo do imóvel é de R$ 650 mil.
Para quem não é cliente do banco: caiu de 11,25% para 11% ao ano;
Para quem é cliente, mas não tem conta corrente no banco: caiu de 11% para 10,75% ao ano;
Para quem tem conta no banco: baixou de 10,5% para 10,25 ao ano;
Para servidores públicos: baixou de 10,5% para 10,25 ao ano;
Para servidores que recebem salário no banco: baixou de 10% para 9,75% ao ano.
Sistema de Financiamento Imobiliário
O Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) regula todos os financiamentos que não se enquadram no SFH e é voltado, principalmente, para grandes investidores institucionais.
Para quem não é cliente do banco: caiu de 12,5% para 12,25% ao ano;
Para quem é cliente, mas não tem conta corrente no banco: baixou de 12% para 11,75% ao ano;
Para quem tem conta no banco: baixou de 11,5% para 11,25% ao ano;
Para servidores públicos: baixou de 11,5% para 11,25% ao ano;
Para servidores que recebem salário no banco: caiu de 11% para 10,75% ao ano.
Para quem recebe salário em uma conta no banco e comprar um móvel novo ou na planta cuja construção seja financiada pela Caixa, as taxas de juros baixaram de 11,25% para 9,75% ao ano pelo SFH, e de 12,5% para 10,75% ao ano pelo SFI.
Diminuição do valor mínimo de financiamento
Além de baixar os juros, a Caixa reduziu também o valor mínimo de financiamento no SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), que passou de R$ 100 mil para R$ 80 mil.
A medida busca atender o mercado de imóveis populares novos ou usados que necessitem de menor valor para o financiamento.
Caixa pode influenciar outros bancos
A decisão de baixar os juros pode influenciar outros bancos, já que a Caixa, principal financiador de imóveis do país, serve de referência para o restante do mercado. Segundo o banco, a Caixa já aplicou R$ 66,2 bilhões em financiamento imobiliário neste ano e a expectativa é aplicar mais R$ 26,8 bilhões.
A medida faz parte do primeiro pacote do banco para incentivar o setor imobiliário após o Banco Central baixar a taxa básica de juros (Selic).
Em março, ainda no governo de Dilma Rousseff, a Caixa havia aumentado as taxas de juros para financiar a casa própria.
Crise no setor
O anúncio vem em um momento em que o setor imobiliário continua amargando os efeitos da recessão do país, com construtoras registrando números recordes de devoluções de imóveis e baixando preços na tentativa de reduzir estoques.
A Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) prevê que a atividade no setor neste ano seja a pior desde 2009.
Este é o segundo pacote de incentivos da Caixa para o setor imobiliário em pouco mais de três meses. Em julho, o banco aumentou para R$ 3 milhões o limite do valor dos imóveis que podem ser financiados, subiu o percentual da cota financiável para imóveis acima de R$ 750 mil, além de facilitar condições para construtoras.
A Caixa tem um orçamento original de R$ 93 bilhões para financiamento imobiliário em 2016, mas na primeira metade do ano só havia emprestado R$ 39 bilhões, de acordo com a agência de notícias Reuters.
(UOL- Noticias) 
Compartilhar:
voltar
0 Pessoa(s) Comentaram:
Topo

Os campos abaixo apresentam erro:

  • Nome
  • E-mail
  • Mensagem

Cadastrado com sucesso